Untitled Document

Mobilização para criar 23 áreas de conservação no Vetor Norte

Preocupados com a preservação da região cárstica do Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte(RMBH), ambientalistas propõem a criação de 23 unidades de conservação permanente, além das 18 mapeadas pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). A ideia é transformar essas áreas verdes em corredores ecológicos, permitindo a ligação entre os sítios arqueológicos.
Na edição de domingo (23), o Hoje em Dia mostrou que, em 2007, o IEF começou a implementar o Sistema de Áreas Protegidas (SAP) do Vetor Norte. O projeto prevê a criação de 18 unidades de preservação ambiental em Matozinhos, Pedro Leopoldo, São José da Lapa, Lagoa Santa, Prudente de Morais e Santa Luzia.
 
O prazo para a conclusão do plano era 2009. Mas, apenas sete unidades foram criadas e três estão em fase final, segundo a coordenadora do SAP, Patrícia Reis. O estudo com as novas áreas foi conduzido pelo ambientalista Procópio de Castro, mobilizador do Projeto Manuelzão, da UFMG, e representante do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas.
 
O documento foi entregue ao secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães. Além dos municípios contemplados no SAP, estão incluídas reservas ambientais em Confins, Ribeirão das Neves, Sabará, Sete Lagoas e Cordisburgo.
 
Castro ressalta que as 23 áreas devem ser incluídas no processo de conservação ambiental do SAP. “São remanescentes florestais vulneráveis à expansão urbana e à instalação de empreendimentos”, afirma. Patrícia não confirma a possibilidade de inclusão dessas reservas no sistema. Quanto às 18 mapeadas, ela garante que todas serão criadas. “O Estado assumiu esse compromisso e ele será cumprido”.
 
Sumidoro
 
A advogada Aline Cardoso, assessora jurídica da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda), critica a falta de ligação entre as unidades de preservação previstas no SAP. “Algumas unidades são fragmentadas, ou seja, apenas uma parte do sítio arqueológico será transformada em reserva ambiental. Defendemos a conectividade entre essas áreas e delas com o Parque Estadual do Sumidouro em Lagoa Santa.